Partilhar

terça-feira, 3 de março de 2015

REUNIÃO PEDAGÓGICA NO RECANTO

Nossa Primeira Reunião Pedagógica

Hoje à tarde foi marcada por descobertas, curiosidades, ideias, inspiração e tantos outros sentimentos inenarráveis a partir dessa experiência... em nosso Primeira Reunião Pedagógica escolhemos como destino o Recanto Nossa Senhora de Lourdes que sempre nos recebe tão bem.

O Recanto atende cerca de 170 alunos com deficiência entre crianças, jovens e adultos por meio de projetos diferenciados desde enriquecimento curricular, acompanhamento pedagógico até emprego apoiado, entre outros.

Na chegada ao Recanto, fizemos uma parada para a leitura do poema Deficiências de Mário Quintana:




DEFICIÊNCIAS


"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

"A amizade é um amor que nunca morre." 

DEFICIÊNCIAS - Mario Quintana (escritor gaúcho nascido em 30/07/1906 e morto em 05/05/1994.

Disponível em: http://poemaslindosehistorias.blogspot.com.br/2007/05/deficincias-mario-quintana.html - acesso em 03/03/2015.

Em seguida falamos um pouco sobre a importância de estudarmos/buscarmos informações, e por que não nos inspirarmos para o trabalho efetivamente pedagógico com jovens adultos e idosos com deficiência, público tão significativo atendido no CIEJA?

Fomos recebidos e guiados durante toda a visita pela Coordenadora Pedagógica Luana, que nos apresentou o espaço e contextualizou um pouco sobre a dinâmica do trabalho desenvolvido. 



Possibilidades...








Explicações do professor Peterson, responsável pelas aulas de Informática e pelo projeto com a Horta:




E que Horta magnífica:













Por fim o registro de todo o grupo marcando presença nessa tarde que foi tão especial!



Viviane Moreiras


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

COMUNICAÇÃO E FEMINISMO NA PRAÇA

Hoje recebemos no CIEJA a Vanessa, uma das representantes da Casa de Lua, uma ONG situada na Vila Madalena que tem por prioridade trabalhar com questões da Mulher.
A ONG vem com um projeto contemplado pelo Edital Redes e Ruas de Inclusão, Cidadania e Cultura Digital e a proposta é a de fazer oficinas gratuitas sobre como pesquisar, entrevistar, produzir e publicar na internet. Tudo isso é pano de fundo para se tratar de questões prioritárias como sexualidade, maternidade, ser mulher na periferia e muito mais.
O Projeto não é do CIEJA, mas enquanto Unidade Educacional, acreditamos na proposta e abrimos as portas para a Casa de Lua estender o convite a todas as mulheres de nossa escola, por acreditarmos que tais questões são extremamente importantes e devem ser debatidas.

Quando: neste sábado, 28 de Fevereiro acontece o primeiro encontro às 9h da manhã.

Público alvo: Meninas e mulheres a partir de 12 anos de idade até 130 anos

Onde: Praça Lourenço de Bellis, em frente ao Banco Itaú, no Centro de Comércio da Vila Sabrina
Quem tiver filhos e quiser levá-los pode ir despreocupada, pois a ONG terá duas cuidadoras no local para interterem as crianças enquanto as mulheres participam da atividade.

Para saber mais acesse: www.casadelua.com.br/nossasvozes

Viviane Moreiras








Módulo 4 - Uma mensangem para Daphne


Como parte das atividades do nosso semanário "amores impossíveis", dramatizamos na aula de Artes o texto "uma surpresa para Daphne" de Luís Fernando Veríssimo. Este momento de criação artística só aconteceu depois que os alunos já estavam bem familiarizados com a estória e ocorreu em apenas uma aula, nela os alunos escolheram seus personagens, ensaiaram e se produziram para a apresentação. Todos participaram e o clima de improviso e espontaneidade, contagiou todos os participantes . O uso de materiais diversos como: tecidos, figurino, instrumentos musicais, entre outros, além de enriquecer nossa apresentação e o principal, todos nos divertimos muito!!!
 
Profa Maria Virgínia Cresta
 
 






quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

É CARNAVAL

É Carnaval no CIEJA 2015

Folia, fantasia, alegria... alegorias presentes no CarnaCIEJA!!! O grito de Carnaval foi contagiante, bom demais ouvir sobre as histórias da folia e deixar-nos envolver pela magia que nos envolve nesses dias!!! As oficinas de Máscaras revelaram verdadeiros artistas... alunos e professores fizeram um belíssimo trabalho! Estão todos de PARABÉNS!!!!
 
Andei por caminhos que me levaram até a unha do dedão do pé do fim do mundo e quando lá cheguei, encontrei máscaras, tamborins e Carnaval: CIEJA.
Professora Maria Virgínia André Cresta

Foi gratificante participar da Oficina de máscaras e perceber o quanto os alunos relembraram a infância. Era comum passar entre os grupos e ouvir comentárias como "na minha infância...", ou então "na época do Carnaval...". Foi um momento muito interessante não só para o desenvolvimento da criatividade como também para o resgate de lembranças.
Professora Aline Araújo









 






































 



























Marcos Eça e Viviane Moreiras
Foliões de Plantão