Partilhar

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Meu ypê, meu ypêzeiro...

Meu YPÊ (com y mesmo), mey ypêzeiro (com y também)

Esse é o ypê na frente do CIEJA Vila Maria/Vila Guilherme
Ypê que anualmente nos alegra e nos remete ao início da próxima estação.
Olhar o amarelo desse ypê é como olhar para o brilho do sol,
o ouro perdido de Eldorado, o dente de ouro de um sinhozinho de 87 anos de idade.
Ai, ai... se esse ypê falasse!
Histórias contaria: das mais picantes às mais puras
Ypê, ypê meu: há alguma árvore mais bonita do que eu?

Homenagem à obra-prima-de-arte na frente do CIEJA, local onde riem, choram, falam, conversam, se abraçam, beijam, escrevem, pensam tantos seres humanos, como eu: YPÊ amarelo, meu amarelo YPÊ.

P.S.: a professora Marília e eu, Marcos Eça, tiramos algumas fotos na última terça-feira a fim de lançar olhares em direção a essa obra-de-arte que é o ipê situado na calçada do CIEJA Vila Maria/Vila Guilherme.








Marcos Eça

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

BIENAL DO LIVRO - NOITE

23ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo - NOTURNO

Difusão da Leitura entre os alunos do CIEJA

Vinte e oito de agosto, 18h00, dia de visitação à Bienal do Livro.
Os alunos chegaram apressadamente com medo de perder a hora, subiram no ônibus e rumamos para o local do evento. Muitos nem imaginavam o que iriam, de fato, encontrar lá, era algo totalmente inusitado para eles.
Finalmente chegamos, e eles já ficaram inebriados com a grandiosidade do Anhembi. Entramos e a curiosidade foi se transformando em encantamento, ao ver o Anfiteatro, Praça de histórias, Salão de ideias, Espaço Imaginário, os estandes das livrarias, enfim um convite à diversão, cultura e interatividade. Um tudo junto e misturado de emoções. Compraram alguns livros, assistiram palestras, bate-papo com o público, teatro, tiraram fotos com escritor e com músico.
Foi assim, uma verdadeira inspiração ao prazer e a leitura.

Professores Madalena, Allan e Vânia




































































Professora Madalena Carqueijo